VIVER CONSIGO MESMO COM ALEGRIA


           Viver talvez seja um dos mais complexos desafios do ser humano. Em vida, somos desafiados, maltratados, abençoados, injustiçados, amados, desamados, temos fé, ora desacreditamos, percebemos que existem pessoas que nos cercam apenas por interesses pessoais, mas também entendemos que existem pessoas que sentem prazer de estar conosco... Enfim, a vida é extremamente singular e nela e com ela, vamos descobrindo como somos, como reagimos, como temos amor em alguns momentos e em outros não; como somos tomados de sentimentos de compaixão algumas vezes, e outrora, somos possuídos de um egoísmo imenso. Somo seres viventes e nossa alma ora se adorna dessas vestes e ora o contrário. E fico feliz quando percebo isso em minha alma porque assim não tenho crises com minha identidade e não preciso sofrer com crises psicológicas. Mas sabendo disso corro para a cruz para buscar em Deus a cura dessa alma dicotômica. Na Cruz, vejo um Ser -  Jesus Cristo - que me revela um projeto de ser humano perfeito que está nEle, onde me vejo tendo a oportunidade de mudar e, mudando-me, dar toda a glória a Ele, porque reconheço que sou pecador e que nEle está a única chance de reconhecer que Deus é perfeito e que toda a perfeição saltou aos olhos e ao coração do ser humano quando Jesus Cristo morreu na cruz e poderosamente ressuscitou vecendo a morte, o pecado, o mundo e satanás. A Ele toda a honra, toda glória e todo louvor pelos séculos dos séculos

NEle que era, que é  e que será eternamente

Jahilton Magno. 28.10.12

FELICIDADE OU INFELICIDADE - A CONSCIÊNCIA É QUEM DIZ


Felicidade é algo que só é real e verdadeiro se concebido conscientemente em Deus. É mais fácil conceber a infelicidade quando se está longe da felicidade. O filho pródigo foi mais consciente diante dos fatos amargos, de suas implicações e dissabores a ponto de ver em seu real estado o que não era felicidade, do que quando a tinha – embora não reconhecesse. Quando diante da presença do Pai, não foi capaz de ter consciência para enumerar e aceitar as bênçãos vindas mediante sua comunhão com o pai, e ,com isso, ser-lhe grato através de atitudes dignas da sua posição: filho.
O filho pródigo conseguiu somente mediante perdas, fracassos, desapontamentos, decepções, traições e necessidades básicas não supridas, perceber o valor da sua própria vida. Ele conseguiu estabelecer uma diferença – experimentalmente de forma dolorosa – entre sua posição social: o que era e que estava sendo. De filho herdeiro,  a empregado; de patrão, a empregado e não apenas um empregado qualquer, mas dentro de uma hierarquia trabalhista quase que o menor: cuidar dos porcos. Não que seja desonroso sê-lo. Em Deus, qualquer trabalho é digno. Mas é para atentarmos para a forma como a vida vira de cabeça para o baixo quando se resolve tomar o controle de algo que somente alguém, com experiência, pode conduzir – que é a nossa própria existência –, sem que seja de maneira dissoluta e muito menos destrutiva: JESUS CRISTO.
A frustração no pródigo foi o chão que ele pisou para andar rumo à consciência da verdade e da felicidade. As perdas fizeram parte do processo de chegada ao verdadeiro objetivo. A liberdade dada pelo pai também é algo pedagógico, pois em toda a sabedoria e experiência de vida – ainda que em meio a dor de ver o distanciamento e a separação do filho, sabendo dos riscos também – ele sabia da necessidade que existia no filho de aprender vivendo e tendo que inevitavelmente ‘quebrar a cara’. O dia da aquisição da consciência pode não vir bruscamente em um só dia, mas pode se desenvolver paulatinamente, mediante as visões que se tem das realidades que se vive. A alma conversa consigo mesma na direção daquilo que se possa chamar de arrependimento. Arrependimento inicial não por aquilo que não se tem, mas muito mais ainda pelo que se tem, sabendo onde tem e que está disponível a qualquer momento.
Essa consciência causa dor, pois ela estabelece comparações do estado atual, com o estado passado que automaticamente dialoga com o estado futuro que se possa viver segundo as escolhas que se faz. Ser feliz é uma questão de escolha. Ás vezes as escolhas que fazemos nos levarão a momentos amargos, de modo que seremos sempre fruto das nossas escolhas. 
E ninguém mais além da nossa consciência poderá nos devolver a luz de que existe um abismo entre o que estamos e o que somos, como resultado das nossas opções. 
É incrível que na vida parece mais fácil ser consciente quando não se tem do que quando se tem. Os olhos se inclinam a avistar somente a falta, o desassossego, as intempéries, os turbilhões emocionais, as perdas de qualquer ordem; a contemplação se foca no que falta, na mudança de estados, seja social, familiar, profissional, ou qualquer outra; a percepção se abraça às inexistências (falta isso, falta aquilo, falta aquilo outro); a contemplação se liga umbilicalmente às ausências (falta colo, falta amor, falta dinheiro); a mirada vê os horizontes de sequidão apenas (sem cônjuge, sem trabalho, sem filho (a); o discernir é fadado apenas ao temporal (no momento, não vejo Deus, não tenho amigos, me falta companhia); a pupila se dilata vislumbrando na contramão do que se é, em sua mais original natureza, ao passo que o que se está sendo é totalmente contrário à sua própria existência.
Ser feliz é evitar tudo isso, pois vivê-lo por escolha errada é ser infeliz. E termino essa pequena reflexão lembrando que para ser feliz não é necessário primeiro ser infeliz. Não, não. Para ser feliz basta reconhecer o que se tem e o que se é em Deus. NEle e somente nEle é possível ter consciência equilibrada. NEle não existe necessidade de buscar lá fora o que se tem aqui dentro. O que lá está é temporal, frustrante, amargo e destrutivo. O que está lá é dissimulado, tem duas caras. Aqui, com o Pai, há alegria e nada falta, pois somente a presença do Amigo Eterno é suficiente para suprir todas as necessidades. Aprendamos que a felicidade é um estado que resulta de escolhas certas em Deus e que infelicidade é simplesmente abrir mão disso. Abrir mão das verdades de Deus é a maior infelicidade do homem, pois deixa de perceber o que tem (que é totalmente pleno) para abraçar o que não é seu e que nunca será. Felicidade é isso: aceitar o que é seu como presente de Deus, nunca esquecendo disso como dádiva completa que não admite uma busca por algo que na verdade nunca foi seu e que não existe.


NaquEle que é tudo para uma pessoa ser feliz.


Jahilton Magno


São Luis, 26.03.11


Feliz Aniversário


FAZ TEMPO QUE NAO ESCREVO NADA NO BLOG, FRUTO DA MINHA FALTA DE LEITURA DA PALAVRA. MAS RESOLVI ESCREVER A UMA AMIGA SImplesmente parabenizando-a pela seu aniversário. Gostei e resolvi postar "
Querida, todos os dias são especiais por demais, mas Deus na sua infinita e incontestável sabedoria fez o dia do nosso aniversário ser além de especial, muito diferente. Nele, os nossos olhos olham para as coisas que outrora são desvalorizadas, algo que tem a grandeza e a magnitude de Deus. Percebemos alegria onde não tínhamos nos dado conta; reconhecemos cuidados e livramentos de Deus, onde antes víamos acaso; vemos importância em pessoas, que outrora não saberíamos o real valor que devem ter; vemos em nós alguém que inegavelmente foi criado por Deus com amor, desde a fundação dos séculos, onde antes não achávamos valor algum. Enfim espero que neste dia especial, você consiga perceber ainda mais o amor de Deus por você, e possa juntamente viabilizar pelo menos as nuances das coisas e pessoas valorosas que te cercam ou te cercaram um dia!!!
Feliz aniversário, irmã... É sincero, é de coração, é verdadeiro, é autêntico


Beijo no coração.



Jahilton Magno.

O CUIDADO DE QUEM AMA


Jesus disse a Pedro:Cuida dos ‘meus’Cuida das minhas ovelhinhas,Cuida do meu povo, dessa gente que me busca.Eu amo tanto esse povo, eu amo tanto estes que ao mundo não tem importância,
Este povo que é odiado, eu amo

Este povo que é desacreditado eu amo.

Este povo que é atribulado, esse povo que sofre decepções,

Este povo que chora, que sente dores, que lamenta tantas dores,

Esse povo que às vezes se sente sozinho em meio à caminhada

Eu amo.

Eu amo esse povo que é perseguido, eu amo e muito amo.

Este povo que quase desfalece diante das lutas da vida.

Eu amo com amor de Deus.

Eu amo e tenho maná diário porque, pois sei que diárias e grandes são as lutas

Grandes são nossos sofrimentos

Cada angústia, cada perda que fere e machucam tanto

Amo cada um dos meus filhos e amo tanto.

Amo os que choram e às vezes desacreditam e quase ficam pela metade do caminho.

E digo: Eu amo.

Amo os que, embora, em tantos momentos erram e fogem do percurso da corrida por motivos os
mais variados.

Não me importa, Eu amo

Amo e busco a cada momento

Amo em meio às lágrimas,

Esse povo que sofre com as dores das separações, com as dores das enfermidades,

Esse povo que sofre com incertezas de emprego, com as frustrações de namoros,

Esse povo que teme o amanhã, que não tem certeza da comida dos filhos no próximo dia,

Eu amo com amor sincero.

Esse povo que às vezes definha quando se olha e parece que vê  dores que alegrias...

Ah eu quero que esse povo saiba: EU OS AMO, a cada um com amor de Deus, amo com cuidado,
com zelo.

Amo cada um que fica pensando que houve abandono... Não, não houve abandono. Embora tudo isso, tenha certeza que
‘nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor’.
Amém NaquEle que não tem medidas de amor para conosco
Jahilton Magno

São Luis.
03.07.09

POEMA DA ALMA

Teu andar, não se perde no tempo,
Mas perde-se na imensidão da grandeza dos teus passos,
Pois em minha mente finita e caída,
Não cabe teu exemplo glorioso.
O teu amor altruísta, teu zelo pelos teus alvos
São para mim um desafio.
O teu cuidado com os teus, a tua doação
São a inspiração da minha vida.
Quero-te, Senhor, quero a tua força,
Quero a tua alegria, que excede todo entendimento,
Quero tua alegria que canta diante morte,
Quero tua sabedoria,
Ah, Senhor, a tua sabedoria, o teu comportamento,
A tua indignação com o pecado.
A tua tristeza por aqueles que não te conhecem.
A tua vida de oração, desvinculada de moldes,
Apenas o derramamento da alma diante do Pai,
Ora com louvores,
Ora com alegria,
Ora com dores e gemidos,
Ora com pedidos por si,
Ora com pedidos de intercessão.
Tuas palavras, Jesus, não se perderam no tempo,
Elas ecoam no tempo, na história,
Nas histórias de vida,
Na minha história mudando os rumos,
Mudando propósitos,
Santificando atos,
Anulando sofismas,
Exaltando a humanidade em sua beleza criada pelo Pai.
Ah, Jesus, as lágrimas são inevitáveis,
Pois diante de tão grande amor,
Impossível estatizar-me,
O teu amor, a tua alegria, a tua essência, em misericórdia
Num abraço profundo de doação de si mesmo
Inundam a minha alma.
Que seja eternamente grata minha alma,
Que seja eterno meu louvor a ti,
Que seja um transbordar de glorificação a ti o meu andar,
O meu falar, o meu viver.
Os meus atos, ainda que exista uma medida máxima humana,
Não te serão nunca suficientes,
Bem o sei,
Mas que seja sincero, que seja de dentro, que seja transparente,
E que chegue a ti como a parte mais do meu nardo derramado sobre ti.
Eu te amo Deus,
Te amo Jesus,
Amo-te Espírito Santo,
A minha alma só se alegra em ti,
Só se sacia em ti.

NaquEle que é o Alfa e o Ômega

Jahilton Magno
São Luis, 16.02.11

FELIZ ANIVERSÁRIO, JAYNNARA MARCELLY


Em pensar que você nasceu outro dia e verdadeiramente foi uma das formas de como Deus começou a mudar a minha vida me direcionando novamente ao braços dEle numa época que eu só queria saber de mim e fazer a minha vontade. Hoje percebo nitidamente como o teu nascimento Jaynnara realmente faz parte do processo de Deus na cura da minha alma e na restauração do meu relacionamento com o divino e como sou grato a Ele pela tua vida. Filha, que o Senhor te guarde e te faça crescer com saúde, tendo sabedoria, fazendo-te boa filha, futura serva de Deus e um dia uma esposa e uma mãe que seja orgulho ao marido e aos filhos, pois sei que essa é o direcionamento normal da vida. Graças te dou, Pai Eterno por tudo que tu és: GRANDIOSO, MAJESTOSO, MISERICORDIOSO E BONDOSO. Obrigado pela dádiva de ser pai e faça de mim responsável e sábio o bastante para aprender contigo como devo fazer para criar minha filha no teu caminho. Ela, que com toda simplicidade, ensina-me a orar todos os dias com pureza e alegria no coração. Eu choro, Senhor agora, porque sei que tudo é dádiva que vem do teu trono. SEJA LOUVADO O TEU NOME PARA TODO SEMPRE, SENHOR!!! FELIZ ANIVERSÁRIO JAYNNARA, minha filha. Papai, Jahilton Magno e Mamãe, Mayara Lindoso, te amam!