PRESCIÊNCIA DIVINA


A vida,
A lida,
A luta
A labuta,
O coração
O perdão,
A renovação,
A decisão,
A morte,
A vida,
O inferno,
A eternidade,
A benção,
A maldição,
A agonia,
O alívio,
O abraço,
A intriga,
O amor,
A dor,
A satisfação,
A santidade,
O pecado,
Minha vida,
Minhas máscaras,
Minha realidade,
Meus sonhos,
Minhas fugas,
Meu conforto,
Meu prazer,
Minha vida de oração,
Minha procrastinação,
Meu viver,
Meu dever,
Meu saber,
Minha ignorância,
Meu pecado,
O que há de bom,
O que há de mal,
Minha família,
Meu passado,
Meu futuro,
O eu ser em ti,
O eu não ser em ti,
A minha construção,
A minha desconstrução,
O meu Senhor,
O meu Pastor,
Minha Rocha,
Tudo que sou,
Tudo que estou,
Está diante de Ti.
A Ti a glória,
A honra,
Pelos séculos,
Dos séculos.
Amém.

12.01.09

Jahilton Magno

PAZ DE DEUS À VOCÊ!


PAZ PRA VOCÊ E PRA SUA FAMILIA!!
PAZ DE DEUS,
PAZ DO ALTO,
PAZ CELESTE,
PAZ QUE CONSTRÓI,
PAZ QUE EDIFICA,
PAZ QUE RENOVA,
PAZ QUE ALEGRA,
PAZ QUE PERDOA,
PAZ QUE RESTAURA,
PAZ QUE SANTIFICA,
PAZ QUE TE FAZ SABER QUE NO ALTO ESTÁ O TEU ESPELHO DE PERFEIÇÃO,
PAZ QUE TE FAZ RECONHECER A TUA CONDIÇÃO DE NECESSIDADE DE DEUS TODOS OS DIAS,
PAZ QUE TE ENVOLVE DA PRESENÇA DO ETERNO,
PAZ QUE RENOVA TEU CASAMENTO,
PAZ DE DEUS,
PAZ DO FILHO,
PAZ DO ESPÍRITO SANTO,
PAZ DA SALVAÇÃO,
PAZ DA ETERNIDADE,
Q DEUS TE DÊ MUITA PAZ, PRINCIPALMENTE NOS MOMENTOS DE TORMENTA
E QUE VOCE SEJA GRANDEMENTE ABENÇOADO E AGRACIADO POR ELE

UM GRANDE ABRAÇO EM VOCÊ E FAMILIA

JAHILTON MAGNO.

TEMPO E INTELIGÊNCIA


“No tempo que lhe resta na carne, não viva mais para satisfazer os maus desejos humanos, mas sim para fazer a vontade de Deus.” 1Pedro 2.4 (Nova Versão Internacional)
Estou lendo um livro do filósofo Sêneca chamado Aprendendo a viver. O primeiro capítulo é chamado da Economia do Tempo, muito interessante e de um conhecimento profundo. Nas entrelinhas por exemplo ele nos deixa um pensamento muito sábio: “Podes me indicar alguém que dê valor ao seu tempo, valorize o seu dia, entende que se morre diariamente? Nisso pois falhamos: pensamos que a morte é coisa do futuro, mas parte dela já é coisa do passado. Qualquer tempo que já passou pertence à morte.” A vida quando observada criteriosamente pode mudar quando entendemos que o tempo rege tudo. O tempo pode nos ajudar em algumas ocasiões e em outras interpretamos que ele é nosso algoz. Às vezes o abraçamos com tanto carinho e em outras ocasiões lhe queremos distância como se algum mal nos fizesse.
Assim é nossa relação com o tempo. Mas ela não está restrita apenas a essas compreensões porque ela está muito mais acima disso. Compreender isso talvez nos faça escapar da procrastinação do tempo. Procrastinar é algo irrevogável. Não se pode voltar atrás daquilo que já passou, daquilo que já foi construído ou mesmo que deixou de sê-lo. Assim, a exortação de Pedro é que vivamos o tempo que nos resta de maneira diferente. Porque ele entende que, como diz Sêneca, qualquer tempo que já passou pertence à morte. Então se o princípio é esse, o modo de vida começa a ter que ter outro sentido porque tudo que ainda pode ser feito no tempo que resta, tem que ser feito segundo a vontade de Deus.
A perspectiva da vida muda, porque estarão se confrontando dois valores: os do velho homem e o novo homem. É a velha ordem versus a nova ordem. E elas existem dentro dessa realidade. Cada dia é como se fosse um dia a menos nesta vida e a possibilidade de uma construção a mais em Deus. E como viver? Esse é o cerne da questão. Qual o procedimento a adotar na vida para saber viver a vontade de Deus? Viver o novo, a contraproposta, o avesso, o diferente.
Esse sim seria o modo que agradaria a Deus. Seria o modo de saber aproveitar o tempo restante. Essa seria a sabedoria da viver cada momento da vida como um presente de Deus. Porque uma certeza tem de nos tomar: O RESTANTE DA VIDA TORNA-SE POUCO E MENOS AINDA QUANDO TOMAMOS CONHECIMENTO DE QUE ELA É MAIS TRANSITÓRIA DO QUE IMAGINAMOS. No versículo esta dito “tempo que lhe resta”, o que deve nos levar a pensar bastante sobre o tempo que ainda temos aqui, sobre este tão simples e corruptível corpo.
O que quer que construamos na vida, o que quer façamos ou deixemos de fazer, o que quer que sonhemos, o que quer que tenhamos como alvos de vida ou mesmo de lazer, quando colocado sob a perspectiva de Deus muda, porque em Deus existe uma troca de valores.
Fazer a vontade de Deus é a finalidade da vida de qualquer ser humano. Esse é o projeto, esse é o desenho de Deus, á a perspectiva que Ele espera para mim, estabelecendo um contraste entre a minha vontade que me leva a determinados fins e a divina que leva a outros.
Compreender isso é a vontade de Deus. Segui-lo é divino. E o equilíbrio nesse aspecto faz uma diferença enorme, porque olhar para a vida como algo realmente transitório é perceber que nela está a chance de poder construir em Deus ou fora dEle. Mas sempre com uma certeza: o tempo que vivemos, o fazemos sempre na direção de que se está chegando o fim e não o início, no que diz respeito à vida na terra, e o início do que seja a vida eterna.

Deus nos abençoe com sabedoria e força para viver a sua vontade.
Em Cristo Jesus, que nos chama para fazer a sua vontade.
Jahilton Magno
São Luis,
11.01.09

FÉ, VIDA E SOBREVIVÊNCIA


Nunca foi fácil lançar-se aos desafios, principalmente quando não se tem muita coisa palpável e visível no que diz respeito à certezas e recursos em mãos. Pois o medo do desconhecido é inerente ao homem, como também lhe é ainda que uma fagulha de vontade de conquistas. Mas o que o leva a lançar-se aos desafios da vida, ou mesmo deixar de fazê-lo?
Quando penso em fé, vem-me a mente muito mais do que eu tenha aprendido praticando-a, lendo sobre ou ouvindo das pessoas que a experimentaram. Logo, vejo-a não apenas como um dos alicerces da vida, mas como a própria sobrevivência. Sim fé é sobrevivência. Sobrevivência das minhas certezas, sobrevivência dos meus sonhos, da minha família, do meu ministério, ou de tudo aquilo que eu tenha como objetivo na vida. Torna-se relevante quando penso na própria conceituação do que significa SOBREVIVER. Segundo Aurélio “é continuar a viver, a existir após outras pessoas ou outras coisas; escapar, resistir; superar.” Viver e sobreviver, isso está ligado à fé.
Porque afirmo isso. Porque é impossível dissociar a vida da fé. O instinto natural pelo desejo de viver está enraizado no coração humano. É esse desejo que nos mantém vivos, é esse desejo que nos move dia a dia, é esse desejo que nos mantém firmes na busca de algo, é ele que nos direciona rumo às nossas conquistas e nossos anseios. E para que isso aconteça é necessário ter fé. Necessitamos acreditar em algo pelo qual lutamos. É necessário lançar-se ao desafio da sobrevivência e para fazer isso tem-se de ter agregado dentro de si a fé. Fé é isso: atirar-se na aventura da busca por algo que se almeja, tendo como única certeza a consciência de que isso vale a pena. Nesse momento, o medo se dissipa e tudo o que se consegue enxergar é o propósito da luta.
Luta pela sobrevivência. Foi isso que moveu Rute quando ela disse a sua sogra Noemi que iria catar espigas. E, partindo, a versão da Sociedade Bíblica Britânica diz que “a sorte a levou à parte do campo”. Ter necessidade de viver, de ainda construir em vida, levou Rute ao desafio de ir. Ela somente foi. Ela não sabia em qual campo iria catar espigas, mas sabia que tinha que ir. Ficar parada era a morte. Ir, pelo menos criava em seu coração esperança. Sim, a esperança da mudança, a esperança do novo, da concretização. “Então ela foi”. Talvez o que nos falta muitas vezes seja esse então foi como parte inicial de um processo de conquistas e de alterações na nossa história. O comodismo nos toma e nos arranca a esperança e a fé e a única coisa que nos faz enxergar são as complicações e barreiras que nos separam daquilo que é nosso objetivo.
Continuar a viver, a existir após outras pessoas ou outras coisas foi a mola propulsora de Rute. Mas é bem verdade que às vezes é cômodo demais ficar onde se está e não correr riscos, porque o conforto da estagnação é bem mais fácil de ser respirado que os ares do desbravamento na busca de sonhos.
Termino exortando você: então vá, dê o primeiro passo, vá em busca das suas espigas, lance-se ao desafio, mesmo não observando nada de concreto, palpável ou visível; inicie uma caminhada, pois a sobrevivência de algo que lhe é importante está em suas mãos.
Alegro-me em Deus que me faz acreditar nEle mesmo não vendo-o, embora as circunstâncias muitas vezes me joguem contra essa certeza, porque Ele sabe que eu preciso viver e sobreviver e o quanto é necessário isso pra minha vida.
Jesus Cristo, que diz que feliz aquele que não vê mais crê, a Ele a gloria pelos séculos dos séculos.
Jahilton Magno
São Luís,
05.01.09

PROJETO PARA 2010


“Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.” Mateus 26:39.
Hoje é o segundo dia do ano. Ainda reina uma santa expectativa de esperança sobre os outros 363 restantes. E paira ainda no ar aquele sentimento de concretização de sonhos, de cumprimento de profecias de Deus sobre nossas vidas; ainda está instalada sobre nosso coração aquela sensação gostosa de que o que vem por aí é bom, porque boa e perfeita é a vontade de Deus. Essas impressões permeiam nossas volições, porque no fundo da nossa alma, o Senhor colocou essa necessidade de viver o projeto dEle para nossas vidas.
Mas viver esse projeto nem sempre é fácil. Jesus viveu o projeto de vida de Deus para sua própria vida. E alegrou-se ao vivê-lo, entristeceu-se ao vivê-lo, sofreu ao vivê-lo, comoveu-se ao vivê-lo. Mas viveu-o intensamente como a única via pela qual pudesse caminhar, embora tivesse escolhas. Jesus entendeu que para a concretização da eternidade era necessário abrir mão do transitório, que para a construção do valor eterno, seria necessária a inversão dos valores e dos prazeres.
Chegou o ano novo, e nele tomou-me o coração a idéia de que penso que talvez nunca tenha vivido um ano integralmente em Deus, com as suas conseqüências. Por que? Talvez pelo medo, pela falta de confiança, por não querer abrir mão daquilo que esteja tão apegado, tão agarrado, tão acostumado; talvez pelo medo de ver diferentes os planos, as direções e ter invertidos os valores. Mas viver um ano em Deus, é arcar com as responsabilidades que estão implicadas nessa decisão. Não é fácil, pois se o fosse Jesus não tinha dito ao Pai “se possível”.
Mas a transparência em saber assumir os riscos e falar das dificuldades sobre elas certamente é uma das bênçãos libertadoras nesse processo. Porque não se pode deixar de ser homem o suficiente para não declarar as lutas interiores, os conflitos existentes na alma, as guerras que permeiam o ambiente da psique. Há de se ser sincero para vomitar as inquietações, as dúvidas, os desesperos. Porque no fundo só consegue fazer isso quem entende e aceita que “não tem que ser feita minha vida vontade, mas a de Deus”.
Por refletir sobre essas coisas que tenho esperança de um ano mais abençoado, não olhando com aquela perspectiva da benção apenas material, mas a benção da paz de Deus reinando sobre minha vida, a benção da alegria de fazer o que me está proposto a fazer, a benção de produzir eternidade em meu coração e nos corações dos que me cercam.
Quero aprender de Deus a sabedoria de que construir na eternidade é inverter valores; construir na eternidade é assumir riscos; construir na eternidade é ser homem o suficiente para dizer a Deus que a minha vontade nesse processo todo tem que estar submetida à vontade dEle. Tenho 363 dias ainda pela frente e quero chegar ao final dele podendo dizer: até aqui me ajudou o Senhor, porque eu procurei fazer a Sua vontade.

Jahilton Magno

São Luis.

02.01.10

FELIZ 2010


Andei pensando sobre o que escrever neste primeiro dia do ano. Junto com o pensar sobre o que silabar por aqui vieram juntamente a reflexão sobre o ano que ficou e os planejamentos para o 2010.
Aí cheguei à conclusão que a reflexão sobre o 2009 me ajudaria a pensar sobre o ano que se inicia. E o que chamou mais a atenção sobre o balanço que fiz foi entender que o ano foi de oportunidades. Sim, oportunidades as mais diversas. Nesse ensejo, deparei-me com uma certeza que me encheu o coração de santa expectativa: A CERTEZA DE QUE EU TENHO QUE SABER APROVEITAR AS OPORTUNIDADES, até porque refletir sobre isso pode mudar o curso da minha vida e das pessoas que direta ou indiretamente me cercam ou que venham a me cercar um dia.
É assim que eu consigo ler o ano que passou, como um ano em que foi presentes um caminhão de oportunidades a mim concedidas por Deus. Umas, aproveitei, e como resultado, alcancei benefícios indizíveis; outras, para falar a verdade, não tive sabedoria nem mesmo para compreendê-las do ponto de vista de Deus para minha vida. Isso também acarretou muitas coisas ruins ao longo do ano e talvez ainda venham a refletir em todo o restante da minha caminhada.
Pensando nisso, entendo que o ano é novamente de oportunidades; mais um ano, mais uma chance de escrever, ou melhor, de reescrever a minha história, construir em Deus, sonhar em Deus, sonhar os sonhos de Deus para minha vida. Para isso a minha oração é bastante simples: DEUS, ME FAÇA ENTENDER, DISCERNIR E AGARRRAR AS OPORTUNIDADES QUE ME SERÃO DADAS ESTE ANO. Não é uma oração cheia de pretensões, mas é simples o bastante para me ajudar a entender que as pontes de Deus até mim são construídas diuturnamente, afim de que eu saiba que viver o tempo por Ele determinado é saber abraçar cada momento, julgando-os como chances eternas e com conseqüências eternas.
Tudo isso me fez enxergar a vida de forma diferente, pois acredito que até para que eu enxergue esses lampejos de bênçãos de Deus na minha, dEle mesmo também tenho que ter sabedoria para LHE pedir sabedoria... Sabedoria para saber interpretar o mover de Deus ao meu redor e a sua eterna e misericordiosa conspiração dos fatos a meu favor.
É uma oração muito simples essa que fiz, mas que traz à tona a imensa necessidade de ter que compreender aquilo que é ou não vontade de Deus. E que vivê-la irá transformar os dias de hoje e os dias futuros.

Feliz ano novo a todos. Que Deus abençoe.

Jahilton Magno

01.01.10