APRENDIZADO




Não se escondem as tristezas,
Sinto-as, como dores,
Como dores que me ferem.
Tão rodeados por elas estou.
As dificuldades, as tormentas,
Estou no barco,
E as tempestades me assolam, 
Colocando medo em mim.
Vejo-as. Sinto medo,
Não o escondo.
Mas me escondo, num grito temeroso.
Ah que tempestade em minha vida!
Olho-te, minha adversária.
Tremo, temo na minha incapacidade, 
Limitada capacidade. 
Colocas-te como prova, 
Que dura prova! Que dura prova!
Preciso ser aprovado,
Mas quão difícil! 
Temo...
Revelo-me por inteiro,
Derramo minha alma, 
Quebra-se meu orgulho em estilhaços
E grito - ainda posso fazer isso.
Necessito de alguém, reconheço.
Reconheço que sou limitado, 
Carente, pendente, necessitado.
Mas no meio da tempestade, 
Caio em mim e elevo uma pergunta:
Por que?
Por que tanta tempestade?
Por que ela é maior que eu?
Por que estou passando por ela?
E ela por mim?
Elevo perguntas todos os tipos.
No meio dela penso que vou me afogar
E que meu barco vai afundar
Na tempestade da minha vida,
Nesse dilúvio quase interminável,
Vou morrer, vou morrer.
Grito. Necessito.
A tempestade é maior que eu.
Parece que tudo vai acabar, 
Perdi o controle das coisas.
No leme do barco da minha vida
O vento da tempestade o guia, 
Como que levando-o ao encontro das pedras.
Parece que vou naufragar,
Parece que o fundo me aguarda.
Necessito. Necessito de alguém.
Reconheço meu limite.
Há situações que não controlo.
Como há verdade quando me revelo:
Quanta sinceridade, quanta humildade.
Choro, não posso fazer nada.
E as lágrimas do desespero
Lentamente correm meu semblante
E como um brilho pequeno cai ao chão.
Choro minha situação, minha dor,
Não posso esconder meu choro, 
Mas tento me esconder detrás, 
            Mas percebo que por detrás dessa lágrima
Uma pessoa: eu. 
Uma criança tentando ser adulto.
Chorar é o que me resta.
Debruço-me em meu difícil estado,
Abaixo a cabeça
E as lágrimas fluem 
Como se meu coração um rio de tristeza.
Soluço, entristecido.
Choro.
Oro:
"Senhor, não consigo entender
É difícil para mi, sou fraco.
A tempestade é grande.
Já não posso resistir.
Apressa-te, Senhor, a me acudir"
Então me ocorre ao coração:
"Perguntas qual o motivo. Não entendes.
Estou moldando o teu caráter,
À minha maneira e minha vontade.
Não estás só. 
Estou contigo nesta tempestade.
Não temas, sou contigo.
Estou vendo tudo.
Percebes agora?
Na tua dificuldade, tu me procuras. 
Então te aproximas de mim,
Com coração sincero, humilde
E isso me agrada.
Oxalá fosses tu todo o tempo assim:
Sincero para comigo dessa forma.
Isto quero: criar uma intimidade contigo.
Pois choro contigo,
Vejo tua aflição.
Teu choro me alegra.
Busque a minha presença, não somente na dificuldade.
Anseio conversar contigo.
Lembre-se: amo-te muito e com amor eterno.
Sou contigo. 
Não te esqueça..."
E ao ouvir tudo isso
Alegro-me nEle.
Louvarei, pois, Senhor o teu nome,
E agradecer-te-ei porque és comigo.




By Jahilton Magno em algum momento logo na minha conversão nos anos 90

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOCÊ FOI EDIFICADO? DEUS FALOU AO SEU CORAÇÃO? FAÇA UM COMENTÁRIO PARA QUE OUTRAS PESSOAS SAIBAM!